Palestra

29 de setembro de 2017, sexta-feira, às 19:30
Auditório do CDCC

Motivação para o ensino e aprendizagem

Prof. Dr. Luiz Henrique Ferreira

Resumo

Estudos sobre a motivação para a realização de tarefas têm sido realizados desde o início do século XX, sendo que os maiores avanços ocorreram no final do mesmo século. Com diferentes objetivos, as teorias sobre motivação são aplicadas por grandes empresas, clubes esportivos, órgãos públicos e em escolas de todos os níveis de ensino.

Embora existam diferentes teorias sobre a motivação é importante considerar que não há contradições entre elas, mas sim concepções que se complementam sobre o que nos move a realizar uma determinada tarefa.

Por ser de fácil aplicação, assim como de vasta abrangência, a teoria da autodeterminação (self-determination theory-STD) de Richard M. Ryan e Eduard L. Deci é particularmente interessante para ser aplicada em sala de aula. Esta teoria tem como pressuposto o fato de que a motivação guarda estreita relação com o grau de nutrição das necessidades psicológicas de um indivíduo, conduzindo-o do estado de amotivação ao estado de motivação intrínseca (o mesmo vale para o sentido oposto do continuum de autodeterminação), dependendo das relações que são estabelecidas entre professor/aluno e aluno/aluno em sala de aula.

Quando bem aplicada, a teoria da autodeterminação resulta em níveis de aprendizagem muito superiores aos observados na maioria de nossas escolas.